Treze
X
ASA
Campeonato Brasileiro Série C 2014 TREZE Amigão 05/04/2014 às 16h00
HOME » CLUBE » SÍMBOLOS « VOLTAR

Escudo


 


O atual escudo alvinegro é parecido com o de 1977, confira abaixo o conceito feito por Ismael Pereira, criador do escudo:


"O escudo do ASA tem como base estruturante três círculos concêntricos (representando a união da torcida), com o mote - AGREMIAÇÃO SPORTIVA  ARAPIRAQUENSE, no núcleo do escudo, a sinistra, uma figura geométrica ovalada representando uma folha de fumo (economia) bipartida em preto (fumo verde) e branco (fumo maduro) e nesta, o nome ASA; a destra, cinco linhas verticais brancas sugerindo um varal onde o fumo é exposto ao sol para sua secagem no campo, tendo na parte central, simbolizando Arapiraca, a "estrela radiosa", parte integrante do hino do município, de autoria do brilhante poeta e proficiente educador Pedro de França Reis."


Em 2010 o escudo sofreu pequenas modificações na fonte, bolas e circulo central, feitas pelo designer Fernando Lopes, melhorando assim a visualização na web e trazendo um traçado mais moderno. O conceito de por Ismael Pereira foi mantido totalmente.

Escudos antigos


 


Em 3 de setembro de 1952, Arapiraca passaria a ter um clube que representasse a cidade no campeonato de 1953 com a denominação de Associação Sportiva de Arapiraca, nascia o alvinegro da terra dos marechais, o ASA. E em 1953, na conquista de seu primeiro título, os heróis do campeonato vestiam uma camisa listrada em preto e branco e um escudo redondo com o nome ASA.


Em 1964, a Associação Sportiva de Arapiraca, voltava a disputar o campeonato alagoano depois de vários anos sem participação, com um escudo que representava bem a sua abreviação. A ‘’asa’’ do lado direito foi frequente até o final de 1971. Uns anos mais a frente, a ‘’asa’’ foi sofrendo alterações nas camisas dos goleiros e comissão técnica. 


Em 1972, ainda denominada Associação Sportiva de Arapiraca, o modelo do escudo se desenvolveu e deu destaque ao ‘’S’’ de Sportiva. Um ano depois em 1973, o escudo volta a ser modificado. Os ótimos elencos esbanjavam um escudo arrojado, com um modelo cheio de traços. O formato foi contemplado até o fim da associação.


Em 1977 com a mudança de Associação Sportiva de Arapiraca para Agremiação Sportiva Arapiraquense foi criado um novo escudo pelo artista Ismael Pereira, com a estrela simbolizando Arapiraca.


No inicio dos anos 80, o escudo teve mais uma mudança, tendo como destaque o nome ARAPIRACA, o que acabou contribuindo para a fama do ASA ser de ’’o Arapiraca’’ inspirando o verso em canção de Chico Buarque e Francis Hime (’’ E se’’). O escudo ficou até 1999.


 

 


Uniformes


 


Uniforme 1


A camisa modelo número 1 do ASA é listrada na vertical e tem as cores preta e branca, tendo do lado direto do peito o emblema do clube. O calção é preto e as meias brancas.


Uniforme 2


A camisa modelo número 2 do ASA é branca, podendo ou não ter minímos detalhes em preto, tem do lado direto do peito o emblema do clube. O calção é branco e as meias brancas.  


Uniforme 3


A camisa modelo número 3 do ASA é Preta, podendo ter detalhes em branco ou dourado, tem do lado direto do peito o emblema do clube. O calção é branco e as meias são ou pretas. A última vez que o terceiro uniforme foi usado aconteceu no aniversário de 60 anos do clube, no jpgo entre ASA e América/ RN, a camisa era preta e tinha uma listra branca no meio com detalhes em amarelo, ao centro o escudo comemorativo de 60 anos do clube, as marcas dos patrocinadores ficaram em preto e branco.


 


História do uniforme alvinegro


Em 1951 a empresa Camilo Colier construía a estrada de ferro em Arapiraca. Para dar lazer a seus funcionários a empresa decidiu realizar jogos aos domingos, onde formou-se um time com o nome Ferroviário, inserindo assim o futebol na cidade. O time era composto por funcionários da empresa e jovens da cidade que vestiam um unifome com camisas listradas na vertical nas cores preta e branca e calções brancos.  Mais tarde, terminada a construção da linha ferroviária, a empresa Collier foi embora. Oferroviário acabou, e junto com ele o futebol nas tardes de domingo, deixando somente seu uniforme alvinegro que mais tarde se tornaria a inspiração para o uniforme principal do ASA.


 


Hoje o manto alvinegro é reconhecido pela sua tradição e beleza. 

Hino


Na terra dos marechais, um clube esportivo se destaca. Pelo valor de seus craques, o ASA de Arapiraca. O seu pendão alvinegro, içai com garbo varonil, conquistando sempre vitórias, sob os céus deste Brasil.


Oh! craques da esportiva, o ASA gigante tornai. Com bravura e galhardia, ide avante. Lutai! Lutai! 


Oh! ASA da minha terra, aos píncaros da glória voai, e aos vossos admiradores, os loiros da vitória legai. Orgulhoso e altaneiro, o ASA sempre de pé, ficará nas páginas da história, da terra de Manoel André.


 


Letra: Prof. Pedro de França Reys 
Música: Maestro Jovelino José de Lima

Bandeira 


 


Bandeiras representam símbolos com a capacidade de criar uma identidade particular. A bandeira do Brasil ilustra a nação brasileira relacionando o símbolo as formas e dimensões forjadas com elementos positivistas adotadas por seus idealizadores.


A Bandeira oficial alvinegra tem cinco listras pretas e quatro brancas, Possui também na parte superior direita o escudo alvinegro aplicado em preto. A bandeira transmite indentidade e amor pelo clube, é o verdadeiro simbolo da nação alvinegra arapiraquense.


Como diria o Professor França Reys na letra do hino:


O seu pendão alvinegro, içai com garbo varonil, conquistando sempre vitórias, sob os céus deste Brasil.


 


Bandeira

Mascote


Na década de 60, o alvinegro se consolidou com dois vice-campeonatos estaduais (1967 e 1970) e resolveu se aventurar com excursões pelo Nordeste.


Eis que o ASA, clube desconhecido na região, e comandado pelo seu maior craque Acebílio, derrotava os adversários por onde passava, assustando as equipes que não tinham a menor idéia de onde havia surgido aquele imponente clube com um bonito manto alvinegro. Dessas vitoriosas e lendárias excursões surgiu a alcunha de Fantasma das Alagoas.


Na década seguinte, o Fantasma das Alagoas passou a assustar os adversários no âmbito nacional, obtendo cinco vitórias consecutivas no campeonato brasileiro de 1979, conseguindo figurar pela primeira vez entre os quarenta melhores times do país.


O Alvinegro cresceu e continua assustando os seus adversários, proporcionando alegria aos seus torcedores, que transformaram o mito em mascote.

Facebook Twitter Google Plus Todos os direitos reservados © 2013 Agência NIC